quarta-feira, 24 de março de 2010

As noites continuam agitadas.

O que era tosse virou febre no domingo. Febrinha, dessas que ninguém acredita. Nem o termômetro. Mas a mãe, que sabe de cada centímetro da pele da filha, já acendeu sinal de alerta.
Na segunda, a febre subiu um pouco, quase 38. E lá vamos nós para o pronto-socorro, porque é o que temos disponível no final do dia. E a médica, com sua pressa habitual diz que não é nada: “-Deve ser o dente, mãe.” Dá antitérmico que ela melhora.
Primeiro: mãe o escambau, que não sou sua mãe. Detesto que me chamem de mãe, se não sou mãe. Não me chame de nada. Muito melhor. Não sou sua mãe. Não sou sua mãe, doutora!
Mas, claro, não falei isso. Agradeci a super consulta express de 5 minutos e fui embora, me desculpando por levar a filha ao pronto-socorro por causa de um dente.
E aí que ontem a febre bateu os 39. Por sorte ainda era horário comercial e o pediatra estava a postos. Os avós correram prá lá e nós fomos encontrá-los. Dente? Que nada! Adequadamente examinada, o doutor achou a razão da febre. Garganta. Inflamadona que só. Até eu, que não sou médica, vi o vermelhão.
Então, doutora do pronto-socorro, antes de me chamar de mãe, examine primeiro a minha filha. Que não quero ser mãe de médica meia boca.
Mariana, agora devidamente medicada, está melhor.
As noites continuam agitadas, mas logo logo tudo voltará ao normal.

E que fiquem três conclusões:
Mãe sabe quando o filho está com febre.
Mãe não gosta de ser chamada de mãe por alguém que não o seu filho.
Pronto-socorro nem sempre é o seu melhor amigo.

E bom humor depois de quase duas semanas dormindo mal e ansiando pelo bem estar da filha é coisa bem difícil de se ter.

Mariana, essa foi a sua primeira dor de garganta. Que seja a primeira de poucas, filha!

12 comentários:

  1. Tenho pavor da Clara ficar doente no fim de semana. Os platonistas do hospital sempre erram o diagnóstico. Sempre. A última dor de garganta foi diagnosticada como virose intestinal (pois ela fazia ânsia ao tentar engolir). Uma vez deram antibiótico sem necessidade, segundo a pediatra. E a outra disseram que ela tinha asma - e estava só com uma infecção respiratória forte. Só levo quando tem febre, pq aí pode ser tanta coisa, que a gente acaba achando pior não levar para ser examinada. Mas cada dia mais tenho "pavor" de PS.
    Melhoras para a Mariana!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Tadinha, dor de garganta é muito incômodo! Espero que melhore logo, fico aqui na torcida!
    E pronto-socorro é uma tristeza mesmo, eles querem é se livrar rápido do paciente, um absurdo!
    beijos, melhoras pra pequena e muita paciência e disposição pra mamãe.
    beijos, Re

    ResponderExcluir
  3. Nada como o pediatra de sua filha. Tive péssimas experiências com PS (inclusive no Sabará, que é exclusivamente infantil). Aqui o pediatra atende a qualquer hora, inclusive na casa dele. É caro? É, mas prefiro ele a qualquer PS. Ela a conhece de cima a baixo, me conhece também, conhece a dinâmica da famíia e o que funciona com a gente. Isso faz toda a diferença.
    Mariana já já fica boa! Melhoras.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Complicado, né. Eu também sempre volto de pronto socorro com a impressão de que tinha que pedir desculpas em vez de agradecer ao final da consulta. Nunca vi tanto gente mau humorada. Não é porque eles estão acostumados a atender os acidentes mais bizarros que a gente não tem o direito de se preocupar com uma febrinha, nem que fosse só por conta do dente mesmo. Aff...

    ResponderExcluir
  5. Que os médicos não me escutem, mas odeio médico de PS. Parece que a gente está lidando com os estagiários da medicina. E dos ruins! :P

    ResponderExcluir
  6. Médicos de P.S estão sempre com pressa. Devem ganhar por consulta.
    Tranquilidade, tudo vai dar certo no final. Tente lembrar que a febre não é nossa inimiga e sim nossa amiga, ela sempre avisa que tem algo no corpo que está fora de sintonia. Pronto a garganta tá inflamada e vai melhorar.
    ZZ

    ResponderExcluir
  7. Oi Pati!
    Que bom que recebeste o livro. Depois tu me conta o que achou, tá?

    E sobre teu post, também detesto esse chamamento usado assim. Parece que a médica tá falando: coisa de mãe neurótica. Sem falar que não tem nada a ver usar esse tratamento, né?

    Médico meia boca tem aos montes por aí, o que é o cúmulo.

    Espero que a Mari melhore logo!
    Sexto sentido de mãe nunca falha, né?

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Pá, removi sem querer a mensagem anterior...
    Eu dizia, q a gente se vinga dos médicos só chamando eles de doutor(a), sem prestar atenção no nome...kkkk
    Tudo vai ficar bem, e breve, pq temos festa no fds...bjs

    ResponderExcluir
  10. Pior que mãe, só mãezinha. Vá tomar no c*!

    ResponderExcluir
  11. Paty, odeiooooooooo que me chamem assim, muito mesmo!
    A Luisa tb teve garganta inflamada um tempinho atrás... passa rapidinho vc vai ver!
    Melhoras para essa gatinha!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  12. Como estão as coisas por aí? Melhores?
    Torcendo pra que tudo esteja tranquilo.
    beijos

    ResponderExcluir